Como analisar a Reafirmação da DER
Avalie esse post!

Vídeos

Como analisar a Reafirmação da DER

Já vi muitos advogados previdenciários por aí que ganham uma ação e cantam vitória. Nada mais natural. Mas vários deles deixam dinheiro em cima da mesa ao não analisar as possibilidades de Reafirmação da DER.

Viu que interessante!? É muito importante que o advogado previdenciário atente para isso!

Era uma ação que deu certo e mesmo assim você vai ver que foi possível aumentar o valor da Renda Mensal do cliente em mais de R$ 1.000. 

O melhor de tudo é que você pode salvar ações que já estavam perdidas com a Reafirmação da DER. Quer saber como fazer isto? Dê uma olhadinha neste post que explico no detalhe: Reafirmação da DER. O pedido simples que vira o jogo no direito previdenciário.

30 Comentários

  1. Fábio

    Ótimo vídeo Rafael… ansioso pelo programa de cálculo!
    Já consegui colocar em prática ontem tanto a ficha de entrevista como a possibilidade de reafirmação da DER para 3 clientes. Foi excelente!
    Dúvida: um cliente me procurou que ganhou em sentença 35 anos e 6 meses para aposentar por tempo de contribuição considerando a atividade de motorista até 1995, mas o juiz não considerou 6 anos de tempo especial de ruído. Ele me procurou e o prazo para apelação já tinha acabado, o INSS ainda não entrou com recurso de apelação na vara federal!
    O requerimento administrativo é de julho 2014… acredita ser possível reafirmar a DER dele ainda? Pois ele fez 60 anos de idade em 2017.
    Ah… e não houve pedido de reafirmação em nenhum momento ainda.
    Parabéns pelos vídeos! Muito inspirador
    Att.
    Fábio

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Obrigado Fábio,
      Então fique atento Fábio, porque os bônus especiais para os primeiros clientes estão impressionantes, mas devem acabar muito rápido na segunda.

      Eu fico muito contente com os relatos dos advogados previdenciários que estão usando o conteúdo gratuito (e valioso) aqui do site. E esse pedido, de reafirmação da DER, é especialmente poderoso.

      Quanto ao seu caso, consigo ver algumas alternativas logo de cara (mas se alguém tiver mais ideias, pode falar aqui)
      1- Se o INSS apresentar recurso, apresente um recurso adesivo
      2- Apresentar uma peça pedindo para que seja analisada a reafirmação da DER (não é algo legalmente previsto, mas muitas vezes funciona)
      3- Fazer um requerimento de aposentadoria no INSS para garantir uma DER e no processo judicial pedir só a averbação do período de contribuição. Quando terminar o processo, peça ou uma revisão administrativa no INSS ou entre com um novo processo judicial solicitando a aposentadoria desde a DER de 2017.

      Abraço Fábio

      Responder
  2. Luiz Carlos Coutinho

    Olá Rafael. Muito interessante o pedido de reafirmação da DER. Peguei um caso semelhante, e vou utilizar na petição. No caso em tela, o cliente teria direito a aposentadoria especial, mas caso não seja concedido em sua totalidade, a reafirmação supre a diferença. Feliz pela dica, e por assistido ao video. Parabéns pela didatica e obrigado pelas dicas valiosas. Abraço.

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Luiz! Faça isso mesmo, comece a utilizar hoje esse pedido de reafirmação da DER.

      Não sei se você sabe, mas você pode baixar de graça o modelo que uso aqui no escritório(tanto pra colocar na sua inicial ou em uma peça durante o processo). Tá fundamentado direitinho já.

      O link para ter acesso ao Pedido de Reafirmação da DER aqui do escritório é esse:
      https://calculojuridico.com.br/landing-page-3-pecas-para-aumentar-lucratividade/

      Abraços

      Responder
    • daniely werneck santiago

      Prezado preciso sanar uma dúvida. Tenho um pedido de aposentadoria especial protocolado junto ao INSS e acredito eu, meu cliente já se aposenta por tempo de contribuição. Reafirmei a DER. Poderei posteriormente pleitear em juízo a aposentadoria especial ou a reafirmaçao da der me tira essa possibilidade. Grata.

      Responder
      • Rafael Beltrão

        Pode sim Daniely. O que não pode é seu cliente começar a receber um benefício e depois você pedir para reafirmar a DER.

        Responder
        • Mariana Terra

          Rafael, pede-se reafirmação da DER, no requerimento administrativo?

          Grata.

          Mariana Terra

          Responder
  3. JOSE CARLOS NASCIMENTO

    obrigado Rafael. Assim que precisamos: DE SIMPLICIDADE E PRATICIDADE!!!

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Obrigado José Carlos,
      Show, é isso mesmo que precisamos! Compartilhar conteúdo útil e prático de verdade, para a advocacia previdenciária melhorar como um todo.
      Abraços

      Responder
  4. Augusto

    Boa tarde Rafael, mais uma vez parabéns pelo trabalho. Nesse software que será disponibilizado segunda, será possível personalizar os juros conforme a sentença ou acordão. Porque olha, perco o sono quando tenho que conferir um cálculo e ver se os juros e correção estão corretos. Fiz direito pra fugir da matemática e olha onde estou.

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Olá Augusto,

      SIM, é possível sim! Você não vai mais perder seu sono por causa de cálculos previdenciários.

      Com apenas um clique você modifica o índice e juros que vão ser aplicados no cálculo. Para você ter ideia, o cálculo de liquidação de sentença do primeiro vídeo eu fiz em menos de 5 minutos.

      Minha sugestão é que você fique de olho no lançamento na segunda de manhã, para garantir a oferta, os bônus para todos, a garantia de 100% e ainda os bônus exclusivos para os primeiros clientes.

      Abraços Augusto

      Responder
  5. Lorena Cardoso

    Minha internet hoje não está ajudando…entre em contato comigo por favor. Não quero perder. Obrigada

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Olá, Lorena. Acabei de te cadastrar na lista do lançamento. Pode ficar tranquila! Vamos mandar email para todos que estão lá avisando sobre o lançamento. Se hoje a sua internet não está boa, tudo bem! Só pede pra ela te ajudar na segunda de manhã (hehe), pra você ter acesso aos primeiros bônus do lançamento. Até mais.

      Abraço

      Responder
  6. Dirceu da Silva Mathias dos Santos

    Rafael, sou estudante (9º semestre) e fiquei desempregado. Pensei em fazer cálculos trabalhistas e previdenciários como renda para terminar a faculdade e sustento próprio. Tenho procurado estudar o Direito Previdenciário e Trabalhista, vou iniciar um curso de Processo do Trabalho e pretendo fazer um de Previdenciário, já fiz de cálculo trabalhista. Gostaria de saber se com o Cálculo Jurídico eu tenho condições de prestar esse serviço para os advogados Previdenciários. Obrigado.

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Olá Dirceu! Muito interessante a sua visão empreendedora. Sabe.. advogados normalmente não gostam de matemática e cálculos, já percebi que para você isso não é problema. Essa é uma área bem pouco desenvolvida, então tenha certeza que tem um mercado grande para trabalhar. O Cálculo Jurídico com certeza será uma ferramente muito importante para te ajudar, com ele você vai conseguir se preocupar em promover o teu trabalho e não em ficar buscando índices e estudando as alterações específicas de cada cálculo previdenciário. E olha que interessante, isso pouca gente sabe, o próximo módulo do calculo jurídico provavelmente será de direito trabalhista (isso ainda está sendo estudado pela área de desenvolvimento, mas há fortes indícios de que seja isso mesmo). Só te contei isso, porque é exatamente as suas áreas de interesse. Que legal!

      Abraço

      Ps: No dia 20/02 a partir das 8:00 o Cálculo Jurídico estará disponível para venda e os primeiros clientes vão ganhar bônus ainda mais exclusivos. Se você quiser garantir esse bônus sugiro que entre na página do Cálculo Jurídico pelo menos alguns minutos antes do lançamento.

      Responder
  7. Marcelo Carvalho Silva

    Rafael, vídeo super explicativo. Estou ansioso pela vídeo que vai explicar o bônus e a condição especial do programa de cálculos.
    Quero aproveitar e lhe pedir uma orientação para dois casos que tenho no escritório relacionado a comprovação da atividade especial quando o segurado ficou exposto a 85d(b), mas cumprindo jornada de trabalho de 10 horas. Qual orientação o colega me recomenda?
    Obrigado.

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Obrigado Marcelo! Que legal que você gostou desse vídeo, lembro que você tinha gostado do vídeo sobre o Processo Administrativo também. Não sei se você já viu o vídeo sobre a liquidação de sentença… ele é muito interessante. Sobre a sua dúvida. Não posso te dizer muito com as informações que você me trouxe, precisaria analisar mais sobre o caso para ter uma resposta completa. Em primeiro lugar, é bom se certificar que o documento que você tem está correto, pois uma jornada diária de 10 horas é estranha (acontece, mas é bom conferir antes). Talvez você até já tenha conferido isso!
      Feito isso, você tem que converter esse valor para um jornada de 8 horas, aplicando a seguinte fórmula:

      NEN = NE + 16,60964 x log (Te/480), onde NE é nível médio representativo da exposição ocupacional diária e Te é tempo de duração, em minutos, da jornada diária do trabalho.

      Pelas minhas contas o ruído equivalente é de 86,61 db.

      Achei bem interessante a sua pergunta. Tanto que estamos pensando em colocar uma calculadora no Cálculo Jurídico que faça essa conversão automática para vocês! Parece interessante, não é?

      Abraço e até mais

      Responder
  8. Marijani

    Muito bons seus vídeos, estou ansiosa pelo software! Vou poder fazer cálculos das diferenças dos tetos das EC 19/98 e 41/03?

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Olá, Marijani. Faz! O Cálculo Jurídico sempre analisa todos os casos de forma automática. Você nem precisa selecionar alguma opção maluca para que isso aconteça.. é bem simples com o nosso programa.

      Ele vai ser lançado com uma grande promoção de lançamento para o público às 8 horas da manhã no dia 20/02 (próxima segunda). Dê uma olhadinha na promoção de lançamento, vai ser uma grande oferta, 5 bônus e uma garantia de 100% (incrível, não é?).

      Abraço

      Ps: Os primeiros clientes vão ganhar bônus ainda mais exclusivos. Se você quiser garantir esse bônus sugiro que entre na página do Cálculo Jurídico pelo menos alguns minutos antes do lançamento, 8 horas da manhã da próxima segunda 20/02.

      Responder
  9. jadison

    maravilha

    Responder
    • Rafael Beltrão
  10. luciclea

    Rafael, seria possível vc fazer um vídeo sobre impugnação de laudo pericial!?

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Obrigado pela sugestão Luciclea, vou dar uma olhada nisso =)

      Responder
  11. Átila Duarte Enz

    Nossa, confesso que estou impressionado com o programa! Tenho interesse na aquisição. Eu como advogo no interior, vejo o quanto as pessoas perdem por não terem acesso a um advogado com especialização em Direito Previdenciário, bem como, os previdenciarista em não ter um programa eficiente que sintetizam o trabalho dentro do escritório. Muitas vezes, temos casos de clientes que nos procuram e diante das dificuldades de realização de cálculo, orientamos o benefício que mais se evidencia ao cliente, entretanto, deixamos de lado, outras possibilidades de benefício, por não termos conhecimento técnico na elaboração dos cálculos e análise da situação do cliente. Espero poder adquirir o quanto antes o produtos, pois tenho necessidades emergências.
    À respeito disso, quanto custa o acesso a esse programa?

    Atenciosamente, Átila Duarte Enz.

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Que legal essa sua perspectiva, Átila! =)
      Realmente, o CJ está salvando a vida de muitos advogados, principalmente os previdenciaristas. Ele diminui muito o tempo que você precisa se dedicar fazendo cálculos, então sobra tempo para o que realmente importa, potencializar o escritório e qualificar o atendimento ao cliente!

      Para o nosso software de cálculos você pode dar uma olhada nos novos planos e ver qual se encaixa melhor a sua atual demanda. Eles estão disponíveis aqui com a comparação de funcionalidades e valores de cada um.

      Abração e muito sucesso,

      Responder
  12. JOSSA CRISTINA MARCHIORI

    Rafael, muito esclarecedora tuas explicações. Tenho um cliente que o processo está Suspenso/Sobrestamento – Aguarda Decisão Tribunal Superior – Repercussão Geral (STF) – Tema 810, correção monetária. Será que ainda posso pedir a reafirmação da DER, a partir da procedência da apelação, pois meu cliente teria direito a aposentadoria pelos pontos. Obrigada.

    Responder
  13. DALMIRA FERREIRA

    Rafael, simplesmente maravilhoso o conteúdo que você disponibiliza! Parabéns!

    Responder
    • Rafael Beltrão

      Muito obrigado, Dalmira!
      Fico feliz em saber que gostou do conteúdo, foi tudo feito com muito carinho.

      Forte abraço,

      Responder
  14. Camila

    Olá Rafael, o pedido de reafirmação da DER na petição inicial pode ser genérico ou eu devo informar uma data?

    Responder
  15. Rafael Beltrão

    Olá Rafael, que bom que gostou! Estou sempre postando conteúdos com dicas e materiais bem valiosos aqui no Blog, fique de olho! =) Abraços.

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. 3 pedidos que aumentam a lucratividade do advogado previdenciário - […] Eu fiz um vídeo que mostra como dá para salvar ações perdidas, ou melhorar ações já ganhas, com o…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *