Penal

Como iniciar no Direito Penal de forma rápida e segura

Baixe o bônus do CJ

Presente pra você!

Calculadora de Exasperação de Tempo de Pena Grátis

Não faz ideia de como conquistar seu espaço na Advocacia Penal?

Sua frio só de pensar na infinidade de temas novos que surgem na área?

Relaxa! As suas preocupações acabam aqui e agora!

É que este post é o melhor atalho pra você que pretende começar na área penal.

Aqui você vai sair com uma visão geral da área e um passo a passo prático pra iniciar na frente de todo mundo!

E pra te deixar com um gostinho de quero mais, olha só um pouquinho do que vai ver por aqui:

  • Visão Geral da Área Penal: como é a demanda na área
  • Um conceito importante pra quem está iniciando: ter um nicho ou ser generalista?
  • As inovações legislativas do do Penal: como acompanhar?
  • Onde atuar no Direito Penal
  • Outras áreas que você nem imaginou que o penalista pode atuar
  • Como funcionam os cálculos penais
  • 3 passos pra você fazer agora e começar com o pé direito no penal

Com tanta coisa incrível, você vai ficar com o queijo e a faca na mão pra mergulhar no Penal e deslanchar nessa área!

Então me acompanha porque é agora que seu coração vai acelerar de tanta emoção!

Daqui já tô sentindo o cheiro de sucesso no ar. :piscando

Visão geral da área penal: demanda é o que não falta

O direito penal está cada vez mais em expansão e ganhando ainda mais destaque!

E não é pra menos! Afinal, com a constante evolução da nossa sociedade, a cada dia aparecem outros campos que precisam ser tratados pelo direito penal.

Foi assim que surgiu, por exemplo, os crimes cibernéticos. Há 20 anos, quem iria imaginar que esse tipo de crime fosse existir?

Pois é! Pode acreditar: quando se trata de demanda judicial, trabalho é o que não vai faltar.

Segundo o CNJ, houve cerca de 1,9 milhão de novos processos em 2020.

Como trabalhar na área penal?

É processo pra caramba! E isso sem contar processos de execução da pena.

E por falar em execução da pena… Se você já viu qualquer notícia relacionada a crimes ou a população prisional no Brasil, sabe que tem muita demanda nessa parte também.

Só pra você ter uma ideia, segundo o Depen, até julho de 2021, a população prisional era de 820.689 pessoas.

Isso inclui pessoas em prisão domiciliar e pessoas presas em unidades prisionais.

Parece pouco, mas não é. Isso é quase a população inteira de São Bernardo do Campo em SP.

Mas aí você pode pode estar pensando: a área criminal dá dinheiro?

Quando a gente decide por uma área de atuação na advocacia, é claro que a parte financeira também é muito importante, certo?!

E ter nosso trabalho valorizado é uma excelente motivação pra se dedicar cada vez mais.

Então já te adianto que a área criminal tem uma série de possibilidades que podem ser exploradas e dar um excelente retorno!

Além disso, diferente de outras áreas, na criminal você não depende de um valor que o cliente vai receber no final da ação.

Na maioria das vezes, você vai fixar o valor dos honorários e estabelecer com seu cliente a forma de pagamento independente de como a ação vai terminar.

Isso já facilita bastante!

E hoje, o Penal não está mais limitado a entrar com ações. Você pode oferecer outros serviços, em especial na parte consultiva.

Sim, pode ter isso em mente: a área criminal não é só atuar pra defender na justiça, beleza?!

Existem outros campos de atuação que vão trazer lucratividade pra o seu escritório.

Legal, né?! Logo logo você vai ver em detalhes as possibilidades que essa área te oferece.

Antes, uma dúvida a gente precisa eliminar. Olha só!

Ter um nicho ou ser generalista? A pergunta que não quer calar

Quando a gente começa na advocacia, essa dúvida surge naturalmente! .

Bom, no início a gente tem uma tendência de querer trabalhar com todos os tipos de ações e de clientes.

Atender várias áreas do direito é ótimo, pois ajuda a compor o seu faturamento como advogado.

Porém, no início, é importante que você escolha pelo menos uma área pra se especializar.

Isso vai te dar um norte sobre os pontos que vai precisar estudar com mais profundidade.

Tendo um domínio maior sobre a sua especialidade de atuação, você vai conseguir:

  • ter cada vez mais segurança
  • ganhar mais autoridade dentro da área
  • acompanhar mais de perto as constantes atualizações jurídicas.

Ah, e, no início é importante que você conheça bem as oportunidades que a área penal oferece.

Assim, você vai poder se dedicar ao nicho que mais te interessar e que se mostre mais rentável.

Com essa dúvida resolvida, uma outra também é preciso responder pra que você comece com confiança no Penal, olha só.

Ter parceiro ou não na área Penal?

A segunda decisão que você vai ter que fazer é definir como vai estruturar seu escritório.

E um dos pontos dessa escolha é definir se você deseja ter parceiros ou não.

Antes de tudo, saiba que parceria não significa só a indicação de clientes que têm demandas em áreas de atuação que você ou seu parceiro atende.

A parceria também pode ter como objetivo permitir que o escritório tenha uma diversidade maior de áreas de atuação.

E, pra isso, você precisa ter uma especialidade definida, beleza?!

Assim, vai poder decidir as parcerias que vão te ajudar a diversificar os serviços do seu escritório.

Mas sim, são muitas possibilidades. Então guarde bem as dicas que vou te dar.

Bom, quando se trata de parcerias, essas são algumas das suas opções:

  1. Montar um escritório com um parceiro;
  2. Ter um escritório próprio e formar parcerias com outros escritórios;

Há várias saídas, mas é essencial que você pense direitinho como vai fazer isso acontecer.

Ter um escritório próprio vai te garantir autonomia, mas é importante que você consiga se manter financeiramente.

Lembrando que as parcerias com outros escritórios podem te dar acesso a uma clientela e uma lucratividade maiores.

Já quando você monta um escritório com parceiro, vai poder dividir os custos, as responsabilidades e aumentar a gama de clientes.

Além disso, vai conseguir diversificar os serviços do escritório.

Só que, assim como há uma divisão de custos, também costuma haver uma divisão de lucros.

É preciso avaliar direitinho o que acredita fazer mais sentido pra você;

Mas, independente de qual escolher, coloque na ponta do lápis todos os custos e, em casos de parcerias, avalie bem com quem você vai se unir…

Aqui vai uma dica: busque parceiros que tenham objetivos parecidos e estejam na mesma “fase” de crescimento que você.

Assim, a parceria vai ser mais equilibrada e o ganho será igual pra ambos os lados.

Com esses pontos em mente, vai ficar mais fácil pensar na melhor estratégia pra você!

Beleza até aqui?! Então bora seguir!

As inovações legislativas do Penal: como acompanhar?

Como a gente conversou antes, um ponto que vai ser essencial na sua jornada na advocacia são as atualizações.

Seja qual for a área que você for advogar, sempre vai ser necessário se atualizar sobre as mudanças na lei e sobre as novas jurisprudências.

Mas, pra isso, é bem importante filtrar as informações, pra que você se atualize sobre o que realmente importa.

Algo que você já deve ter percebido é que a área penal está sempre na mídia. Qualquer mudança gera muitos comentários nos jornais e na TV.

Além disso, há os julgamentos… A depender do crime cometido ou de quem está envolvido no processo, também são casos que dão o que falar nas redes sociais, não é mesmo?!

Por isso, anote essa dica de ouro: fuja de sites e redes de notícias sensacionalistas ou midiáticas.

Acompanhe de perto as mudanças legislativas com foco:

  • no texto da lei
  • nos sites oficiais
  • naqueles sites que mostrem as informações de forma útil, por exemplo, blogs voltados pra área, como o blog do CJ.

Em relação às jurisprudências, procure ler as decisões, ou pelo menos as ementas.

Isso vai servir muito para as suas petições.

E falando em petições… Vem comigo conhecer mais sobre onde você pode atuar no direito penal!

Onde atuar no direito penal

Uma outra dúvida que pode aparecer no começo é sobre qual serviço oferecer.

Contencioso ou consultivo?

Bom, pra que você não tenha mais dúvidas, bora ver com mais detalhes cada uma delas!

Consultivo

Na área penal a advocacia consultiva está em alta no meio empresarial.

No anuário de 2021, a Análise Editorial, que produz pesquisas sobre o mercado jurídico, apontou que o Direito Empresarial Penal tem ganhado força nos escritórios.

O foco aqui é mais uma abordagem preventiva, ou seja, pra evitar uma eventual infração penal no ambiente corporativo.

Os tipos de crime mais comuns nesse ambiente são os tributários.

Mas também pode haver os crimes ambientais, os financeiros, como lavagem de dinheiro e corrupção, os crimes contra a Administração Pública, como licitatórios, entre outros.

Muita coisa, não é mesmo?!

Pois é! E essa parte da consultoria pode facilmente evoluir pra uma assessoria jurídica e render muitos frutos.

Então não deixe de ficar de olhos abertos pra essas oportunidades!

Ah, e lembre que essa parte de prevenção desses crimes está diretamente ligada ao Compliance, que é outra área super em alta.

Já já você vai descobrir mais sobre isso…Continua comigo!

Contencioso

A gente sabe que ações penais não faltam!

E sua atuação pode começar desde o inquérito policial até a execução da pena.

São várias possibilidades pra atuar e que incluem desde os crimes comuns aos crimes específicos, como os militares e os eleitorais.

E pra que você fique por dentro de tudo, bora conhecer mais detalhes de como funciona o contencioso.

Como funciona a Justiça Criminal?

Quando se trata da parte processual, a justiça criminal tem algumas peculiaridades.

Isso começa já em relação aos Tribunais e as competências pra julgar.

A Justiça Criminal é formada pela Justiça Comum (Estadual e Federal) e pela Especial (Militar e Eleitoral).

Sim, são várias competências a depender do tipo de crime, do local que ocorreu e da pessoa que cometeu.

Mas grave bem isso: a competência estadual é a última que você vai verificar.

Como assim?

Tudo que não for de competência Especial (militar ou eleitoral) e nem Federal, vai ser julgado na esfera estadual.

Fácil, não é mesmo?!

Olha só o andamento do processo de cada uma delas:

Direito Penal para iniciantes

É claro que cada uma vai ter o próprio trâmite, viu?!

Mas de maneira geral, no rito comum o processo penal envolve desde o inquérito policial até a sentença que termina a absolvição ou a condenação do réu.

Vem conhecer um pouco mais sobre cada uma das etapas.

1) Inquérito policial

O inquérito policial é a primeira etapa e é a fase de investigação.

Aqui, embora ela não seja ainda uma ação penal, a atuação do advogado é essencial.

Isso porque é nessa etapa que vão ser produzidas as provas que servirão de base para pra ação.

Então, o papel do advogado é justamente acompanhar esses procedimentos pra garantir a defesa do cliente e orientar durante o inquérito, como em um interrogatório.

2) Denúncia

Após o Inquérito Policial, vai caber ao Ministério Público oferecer a denúncia.

Pra isso, a promotoria vai analisar o inquérito pra ver se tem provas e se há indícios suficientes da autoria da pessoa investigada.

Caso tenha, o MP oferece a denúncia.

E se não tiver provas ou indícios suficientes?

Nesse caso, o MP pode arquivar o inquérito.

3) Recebimento da denúncia e a resposta à acusação

Após o MP oferecer a denúncia, o juiz poderá receber ou rejeitar se verificar a ausência de algum dos requisitos legais do art. 395 do CPP.

A depender do motivo da rejeição, é possível recorrer da decisão ou entrar com uma nova denúncia.

Se o juiz receber, o réu será citado pra apresentar a defesa.

Na resposta à acusação, você que advoga vai apresentar todos os argumentos de defesa do réu e todas as provas, além de poder listar as testemunhas.

Depois da resposta, há dois caminhos que poderão ser seguidos:

  1. Absolvição sumária, se presente uma das hipóteses do art. 397 do CPP;
  2. Seguir pra Audiência de Instrução e Julgamento;

Se o caso for do caminho 2, não preocupe porque agora explico direitinho do que ele se trata.

4) Audiência de instrução e julgamento

Se não houver absolvição do réu, o processo vai seguir pra audiência.

Muitos iniciantes na área penal ficam com receio de fazer uma audiência, mas vai por mim, esse nervosismo é normal.

O segredo pra lidar com isso é praticar e se preparar para as audiências.

Então se jogue nas audiências e estude bem os casos dos seus clientes. Tenho certeza que, assim, vai tirar de letra!

Ah, outra coisa: na audiência vão ser discutidas todas as provas e serão ouvidas as testemunhas que foram listadas na resposta à acusação.

Se tiver sido feita a perícia, também é na audiência que os peritos serão ouvidos.

E ainda haverá as alegações orais feitas pela acusação e pela defesa.

Após a audiência, o juiz vai proferir a sentença.

Caso tenha ocorrido condenação e não tenha sido apresentado recurso, o processo seguirá pra execução da pena.

Bom, de forma bem resumida, essas são as etapas no processo penal no rito comum.

Só que é claro que há vários outros detalhes e que poderia render um outro post só sobre isso. Aliás, me conta nos comentários se gostaria de conferir um post sobre o tema.

Mas e aí, tudo certo até aqui?!

Ótimo! Então bora conferir outras oportunidades pra atuar no Penal, olha só!

Outras áreas que você nem imaginou que o penalista pode atuar

Aposto que ninguém te contou, mas o mundo da internet trouxe várias outras possibilidades para o advogado do penal.

É isso mesmo que você acabou de ler!

Existe uma enorme variedade de possibilidades pra você que é dessa área e, muitas delas não são a própria advocacia em si.

Então se você busca algo além da atuação de um advogado penalista no escritório, pode comemorar e seguir comigo que vou te contar tim tim por tim tim sobre algumas dessas possibilidades.

Produzir conteúdo online: Direito Penal tem mais público que jogo da Copa.

Vou ser bem sincera com você: no fundo, todo mundo tem curiosidade sobre Direito Penal!

E aí é que entra essa possibilidade incrível de atuação:

Já pensou em investir em blogs, podcasts ou páginas do instagram que tratem sobre o tema penal?

Pois é! Essa é uma área excelente pra você dar o pontapé no direito criminal.

Sabe por que?

À medida que você for estudando e produzindo os conteúdos, vai também se aventurando nas várias discussões e novidades legislativas do penal (que cá entre nós, são MUITAS!).

E lá em cima você viu que o Penal tem palco pra mídia! E dá pra usar isso ao seu favor.

Muitos alunos e até mesmo bacharéis e advogados já utilizam esse recurso pra ajudar na fixação da matéria, estudar pra concursos e também pra se garantir no penal.

Como assim?

Ué, é simples!

Além de você ganhar mais confiança com os temas, vai poder:

  • ter um nicho de pessoas que conhecem seu trabalho
  • receber comentários, interações e visões sobre os tópicos que abordou nas suas páginas
  • aprender ainda mais.

Até porque você já sabe que uma das coisas que o Direito Penal mais tem são pontos controversos e entendimentos divergentes.

Ainda mais se você estiver tratando de diferentes tribunais em diferentes regiões! Tema pra debater online é o que não falta.

Então se liga aqui nessa dica:

Suponha que você queira começar na área penal mas ainda sente insegurança na atuação.

Produzir conteúdos online vai ser uma mão na roda!

Afinal, vai te permitir entender cada vez mais da área e também abrir um leque de caminhos novos pra sua atuação na área.

E não se preocupe, não estou falando de ter um blog ou produzir conteúdos pra canais tão grandes, a princípio.

Você pode fazer isso de forma bem orgânica e ir aliando seu conhecimento técnico no penal e interesse por redes sociais, podcasts, sites ou blogs pra que possa divulgar seu trabalho.

Você pode também optar por resolver questões ou trazer súmulas novas pra suas produções de conteúdo.

O legal é que têm muitos entusiastas que curtem o tema e podem acabar te seguindo, divulgando e compartilhando - tudo por curiosidade mesmo!

E tem mais: produzir conteúdo vai te possibilitar ter uma excelente interação com profissionais do penal.

É garantido que o que você mais vai ter são muitas trocas positivas!

Inclusive, que tal dar uma olhada nos nossos posts penais e já deixar um comentário contando pra gente o que achou?

Tenho certeza que pode te dar boas ideias de como começar.!

Mas não acaba por aqui! Tem mais coisa boa nessa possibilidade de atuação:

Já pensou que legal poder compartilhar informações com recém-formados ou alunos do direito prestes a se formar?

Você pode abordar casos atuais, se tornar referência na área penal e ir ajudando também quem for chegando pra essa área.

Já listei muitos motivos aí, hein!

Só aqui já tem dose de ânimo suficiente pra você iniciar!

E não esquece: pode ser um excelente início pra você se consolidar mas também pra conseguir passar segurança aos seus clientes, mostrando como está de olhos abertos pra a área.

Muitos escritórios de advocacia hoje divulgam seus trabalhos através dessas várias redes online que comentei.

O que mais tem é conteúdo bom de penal em blogs, podcasts, páginas nas redes sociais e que usam e abusam desses meios de comunicação pra ampliar sua atuação.

Então bote a mão na massa! Porqueé simples, prático e pode te trazer muito sucesso!

Ah, e pra facilitar, separei algumas dicas práticas pra você trilhar com sucesso desde já:

  1. Crie uma rotina de publicações com constância (deixe o conteúdo prontinho pra semana),
  2. Não se apegue demais aos detalhes, pois feito é melhor do que perfeito (Sem essa de “vou só esperar um pouco pra..” NÃO! Só vai!),
  3. Comece AGORA pra não perder o timing. O quanto antes você iniciar mais perto de ser experiente você está!

Curtiu essa área de atuação, não é?

Aposto que sim!

Mas olha, porque se você não for fã dessa forma de atuar e iniciar no penal, preocupa não que tem muita água nesse marzão!

Me acompanha que vou te mostrar muitas outras opções de atuação.

Compliance e crimes cibernéticos/virtuais

Das duas, uma: ou você já conhece ou ao menos já ouviu falar!

A área de compliance e a área de crimes cibernéticos estão bombando!

Nem pisca agora, porque essa dica é imperdível!

Se você achava que o Direito Penal se resumia aos crimes contra a vida ou ao famoso jargão de chave de cadeia, se enganou bonito!

A área de compliance criminal tem sido super requisitada, em especial no mundo corporativo.

E a área de crimes cibernéticos? Mais do que você imagina!

O número de denúncias anônimas de crimes cometidos pela internet dobrou em 2020 em relação ao ano anterior.

E em 2022 esse aumento foi ainda maior!

Inclusive o Brasil foi o terceiro país do mundo onde os ataques cibernéticos mais cresceram durante a pandemia, de acordo com pesquisa da Sophos.

Então são duas áreas que não só precisam de profissionais pra atuação, mas que ainda vão ter muuuitos desdobramentos e novidades.

E você que pretende iniciar na área penal, que tal estar à frente do seu tempo?

Nem espera, só vem conferir pra poder começar.

Isso mesmo! Agora vou te contar um pouquinho mais sobre essas duas possibilidades que, se eu fosse você, não descartaria!

Primeiro vamos falar sobre o criminal compliance.

Essa é uma área muito legal!

O criminal compliance tem o objetivo de desenvolver atividades preventivas e criar estratégias jurídicas para minimizar os impactos na esfera criminal.

E olha só que interessante, principalmente por conta da LGPD, profissionais dessa área estão sendo ainda mais procurados!.

Sabe por que?

A LGPD está em vigor desde 14 de agosto de 2020, mas ela teve uma uma vacância parcial.

Ou seja, a LGPD ficou parcialmente vigente até que efetivamente todas sanções e regramentos fossem seguidos a partir de 2021.

Já entendeu né? Se comparada a outros dispositivos legais, não tem tanto tempo que a lei entrou em vigência total.

Então é uma área que ainda precisa muito de profissionais atuando e que estejam a par das inovações legislativas.

Ah, e se você ficou com a pulga atrás da orelha, vou te ajudar: pra saber mais sobre a LGPD é só acessar aqui: LGPD na íntegra.

Bom, mas o fato é: esse ramo é imperdível!

Até porque são novos mares pra você navegar e maiores chances de se tornar especialista bem requisitado em algo novo.

Dito isso, bora dar uma olhadinha mais de perto nos crimes cibernéticos.

E os crimes cibernéticos?

Adivinha: essa área está quentíssima!

Se liga no que vou te contar:

Em março de 2022, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) assinou um acordo de cooperação técnica (ACT) com a Polícia Federal para desenvolvimento de medidas preventivas, educativas e de repressão a crimes cibernéticos e ataques de alta tecnologia.

Ou seja, estão em busca de mais segurança justamente porque o número de ataques cibernéticos tiveram um aumento absurdo!

E essa área do penal não se restringe à consultoria pra tentar rastrear os danos já causados ou indicar como agir diante de um ataque cibernético, viu?

Muitas empresas privadas precisam também de profissionais qualificados para uma atuação preventiva em relação a esses crimes cibernéticos, ou mesmo profissionais aptos a lidar com os famosos sequestros de dados.

E se você pensa que tá longe de ser uma realidade, se enganou.

Eu mesma já trabalhei em um escritório de advocacia que sofreu um sequestro de dados dos processos e andamentos das negociações!

Pasme: isso foi lá em 2019!

Então sem essa de que não existe espaço pra essa atuação!

Não é à toa que tá bombando de investimento nessa área, viu?

E olha só, acredito que você já deve ter notado mas não custa falar:

As duas áreas, compliance e crimes cibernéticos, podem estar interligadas em alguma situações, então são especializações que super valem o investimento.

Mas aguenta firme se você ainda não sentiu seu coração palpitar, porque as opções não acabam aqui!

Segue comigo que tem mais oportunidades pra você no penal.

Tudo online: da produção de materiais às gravações de aulas

Eu tenho certeza que você já precisou buscar um material complementar online ou acabou assistindo aulas gravadas de algum curso pra sanar suas dúvidas ou se preparar para provas.

E aí é que essa área de atuação entra na jogada!

Você já imaginou produzir um curso ou o material que as pessoas buscam?

Como a gente conversou: o que não falta é oportunidade no mundo da internet.

Isso mesmo! Você pode se tornar o protagonista da história e produzir o que todos buscam!

Uma das áreas que a internet mais ampliou foram cursos e materiais disponibilizados em plataformas online, em especial durante a pandemia.

Muitas pessoas descobriram a facilidade que é poder estudar do conforto de sua casa.

E aí passaram a comprar cursos online pra estudar, se preparar pras provas, ou até pra aprender algo do zero!

E você que está dando os primeiros passos no penal deve estar com aquela dúvida: mas se eu estou começando, como posso fazer isso?

É bem simples e você tem não só uma, mas DUAS opções:

  1. Produzir conteúdos em equipe
  2. Começar do básico (estude e escreva!)

Pa essa primeira opção, a ideia é se unir a pessoas que já estejam na área, e contribuir na produção dos temas, na construção do material e aprender MUITO de forma colaborativa!

Além disso, você vai aumentar sua rede de contatos e ganhar mais visibilidade pra sua atuação penal.

E a segunda opção também é muito boa! Busque boas referências, bons materiais e vá tentando.

Claro que sempre de forma fundamentada, com compromisso com a parte técnica e teórica do que for escrever ou estudar.

Mas não tem nada de errado em aprender enquanto faz!

Afinal essa é uma das metodologias ativas mais indicadas pra aprendizagem!

Então decola sem medo!

Pensa que acabou? Nada disso! Vem que tem mais dica!!

Além de produzir os materiais escritos, vale muito a pena gravar vídeos explicando alguns temas.

Estude muito, pesquise e se prepare!

Comece com o que você tem, não fique esperando “o momento certo”. Até porque ele não existe.

Como a gente já conversou, feito é melhor do que perfeito!

É claro que você não vai fazer um vídeo de qualquer jeito, sem pensar e planejar.

Mas não fique preso aos detalhes em excesso, senão você não sai do lugar!

Fato é que você pode e vai conseguir criar mais segurança com a área penal se começar a gravar vídeos e disponibilizar de forma gratuita pelas plataformas digitais.

Além de estar ganhando visibilidade, dá pra aprender muito!

A melhor forma de se aprofundar em um conteúdo é ensinando e falando sobre ele.

Pode parecer muito desafiador no começo, mas rapidinho você tira de letra.

E tenha uma coisa em mente: é importante se dedicar e se organizar pra ir produzindo conteúdos, discutindo temas relevantes e atuais.

Ah, e sabe o que pode facilitar e tornar essa produção ainda mais legal? O uso de recursos visuais.

Aí você deve estar se perguntando: “Tá bom, mas e como vou fazer tudo isso”?

Bom, a boa notícia é que o CJ vai te ajudar MUITO.

Ainda que você não tenha experiência na área, o programa pode te dar o empurrãozinho que falta e vou te provar isso agora mesmo. Olha só!

Mas pera lá: aguenta firme só mais um pouquinho porque tem mais dicas imperdíveis!

Ferramentas você pode usar pra chegar arrasando no Penal

A gente sabe que tem muito profissional na área mesmo, e isso pode parecer assustador.

Mas a verdade é que com todas essas dicas que eu te passei e com as ferramentas que vou mostrar agora, você pode trilhar um caminho de sucesso na área penal.

Então fique de olho porque tenho certeza que você não vai querer perder a ajudinha marota dessas ferramentas. Dá uma olhada:

Gerador de Linhas do Tempo

A linha do tempo é uma uma ferramenta muito fácil de usar e que tem um impacto enorme no dia a dia de quem advoga.

O CJ desenvolveu essa timeline pros seus usuários se destacarem!

Antenados em Visual Law o nosso time desenvolveu uma Linha do Tempo que te permite apresentar dados e informações de maneira bem didática.

Até foi citado pelo CNJ como o Visual Law é essencial pra tornar os documentos jurídicos mais acessíveis.

Então escreve o que digo: é uma mão na roda pra produção de conteúdo, pra novas áreas, e pra você que pretende ter sucesso e iniciar no Penal.

Em tempos de redes sociais em que tudo é mais prático e visual, essa é uma excelente ferramenta pra você sair à frente!

Confere aqui um pouco mais sobre como entrar nessa onda imperdível:


Tenho certeza que você vai encontrar mil e uma utilidades pra essa ferramenta do CJ no seu dia a dia!

Curso Penal: saiba como calcular a Dosimetria da Pena

Cá entre nós, ninguém quer perder um curso resumido com o básico pra chegar calculando a dosimetria da pena com sucesso!

Pois é, e aqui o CJ também não te decepciona!

Além de te ajudar a dominar uma área super importante do Direito Penal, o CJ preparou um curso que pode te ajudar a ter ideias sobre como começar!

Tenho certeza que você vai gostar, e ao final, ainda leva um certificado de conclusão.

Você que é assinante, já pode colocar a mão na massa e assistir às aulas do curso sobre como calcular a Dosimetria da Pena..

Imperdível, não é mesmo?

Então se você não assina o CJ, confere os detalhes do curso de dosimetria aqui e já experimente o programa pra ter acesso a todas as aulas ;)

Ah, e como conhecimento nunca é demais, vou deixar de presente vários artigos fáceis e didáticos pra te ajudar no Penal:

E se você tem dúvidas sobre como botar a mão na massa, esse próximo tópico é pra você!

Cálculo de Dosimetria de forma rápida e fácil

Nem só de curso vive um advogado! A prática é fundamental, hehe!

E é claro que o CJ ia te dar uma mãozinha pra parte prática também.

Além de entender como é calculada a pena no Direito Penal Brasileiro através do curso, também é muito simples fazer este cálculo no programa.

É só acessar a opção de cálculos penais e fazer seu cálculo de Dosimetria com muita tranquilidade.

E se precisar de tutorial: adivinha? Tem também!

Então não perde tempo porque o CJ está recheado de ferramentas pra te ajudar a ter sucesso.

É só chegar e usar!

Ferramenta pra extrair PDFs

Ah, e a gente já sabe que praticidade é tudo, não é mesmo?!

Então essa funcionalidade do CJ vai te deixar de queixo caído!

Quem já precisou importar informações de um PDF, petições ou outros documentos pra um cálculo ou programa, sabe que não é moleza fazer manualmente.

Foi pensando nisso que o CJ desenvolveu uma ferramenta incrível: o importador de dados de PDFs!!

É muito fácil de usar! Dá uma olhada em como é simples:


Garanto que vai facilitar muito sua rotina, seja em escritório ou nas atividades que demandem o uso de documentos e informações.

Blog recheadinho de conteúdos novos toda semana!

Fica de olho porque o CJ tem também um blog incrível pra você explorar temas jurídicos!

Aqui você sempre poderá acompanhar novidades das áreas, temas pra estudar e se aprofundar!

O que é incrível já que se atualizar faz toda a diferença!

E como você já está no ponto certo pra dar o seu start, já confere todo nosso conteúdo penal por esse aqui.

Ah, e pra fechar com chave de ouro, uma outra dica imperdível é acompanhar o CJ pelo instagram e também pelo Youtube, porque além das lives sensacionais, você vai ver truques práticos pro seu dia a dia.

Se eu fosse você não perderia nadinha!

3 pontos pra começar com o pé direito no penal

Aposto que com tanta dica boa sua cabeça está aí pipocando de ideias.

Mas tá também na hora de botar a mão na massa!

Então vem comigo que eu vou listar aqui truques práticos pra você iniciar agora mesmo no Direito Penal.

1) Criar seu site ou sua página nas redes sociais

Se você tiver 30 minutos no seu dia, vai conseguir fazer isso.

Então sem deslizar nas desculpas, já comece por aí!

E nada de remar contra a maré! As redes sociais e a divulgação de serviços online vieram pra ficar.

Fala a verdade: ao buscar contratar um serviço você sente mais segurança se encontra a divulgação do trabalho pelas redes sociais ou por um site bem estruturado, não é mesmo?!

É verdade que você também confere os feedbacks e busca referências de outras pessoas que já contrataram aquele serviço.

Mas não dá pra dar bobeira: montar o seu site ou criar sua página nas redes sociais ajuda muito a passar confiança pro cliente.

E dá pra ir além, viu?

Já faz seu cadastro na plataforma gratuita Google My Business

Com esse cadastro, você consegue ser encontrado pelo Google: inserir

  • seu website
  • telefone de contato
  • endereço
  • horário de funcionamento

Assim, mais pessoas vão poder te encontrar e mais chances de sucesso você tem!

E por falar em sucesso… Segue o fio que a próxima dica é caliente!

2) Contrato de honorários: como cobrar por seus serviços

É isso mesmo que leu! Você já pode ter em mente um cenário de sucesso.

E não é só questão de ser otimista, é também de se preparar pra dar continuidade ao seu bom trabalho.

Então se o cliente chega no seu escritório, expõe toda a situação, e está prontinho pra fechar o contrato, o que você faz?

Já entrega pra ele a proposta de contrato de honorários, passando ainda mais confiança e seriedade.

Eu sei que, às vezes, esse pode ser um tema delicado, mas vou te passar dicas resumidas sobre como cobrar na área criminal.

#1 O primeiro passo: elaborar uma estratégia bem bolada

Quem não gosta de organização e de um contrato bem alinhado?

Sem essa de ser pego de surpresa!

Se prepare direitinho porque, assim, ao passar um retorno imediato ao cliente sobre os seus valores, você dá previsibilidade pra ele e todos ficam na mesma página.

#2 O segundo passo: escolher um nicho

Escolher um nicho em que você consiga ter autoridade tem várias vantagens.

Uma delas é ser reconhecido neste meio e, dessa forma, poder se sentir confortável com os valores dos seus honorários.

Além disso, é provável que os clientes já vão saber que você segue a tabela da OAB, então já terão uma ideia do seu preço mínimo.

#3 O terceiro passo: aproveitar bastante o marketing jurídico

Saber divulgar seu trabalho é essencial!

Além de fazer uma baita divulgação dos seus serviços, é bem importante oferecer um bom atendimento ao cliente.

Esse será um grande diferencial pra que você passe segurança aos clientes, desde o primeiro contato com eles!

Vai por mim: esse é um ponto chave pra alguém te contratar!

Afinal, cá entre nós, quando a gente busca alguns serviços, o ideal é optar por aquele que nos passa mais confiança e credibilidade, não é mesmo?!

Então pense nisso e comece já a desenvolver esse terceiro passo. Tenho certeza que você vai ver os resultados em breve.

#4 O quarto passo: ter em mãos os contratos de honorários

Ter os contratos salvos em um drive ou sempre acessíveis para apresentar ao cliente, é tiro certo!

Se você já tiver os contratos de honorários direcionados para as suas áreas de atuação, vai estar no ponto certo pra fechar o acordo ali na hora.

E isso dá segurança pra explicar os valores e mostrar ao cliente que existe todo um planejamento sério por trás do que você está apresentando!

Ou seja, ter tudo registrado e já prontinho faz com que o cliente sinta confiança nos valores e no seu trabalho. Satisfação garantida!

E não se esqueça da tabela da OAB, ela é um parâmetro essencial pros seus serviços. Já já vou te contar um pouco mais sobre ela.

Mas primeiro me diz aí: o que você percebeu com tudo o que a gente conversou?

Seja como for, tenho certeza que uma ficha caiu:

A de que, na advocacia, ter visibilidade, muitas vezes, é ainda mais importante do que experiência na área.

Então pra que você consiga fazer uma cobrança justa, é bem importante que se posicione no mercado.

Bônus: como cobrar o valor tabelado da OAB?

Olha só, é claro que as qualificações profissionais podem te ajudar a cobrar o valor de tabela da OAB ou mais do que eles.

Mas tem um segredo que ninguém te conta… A visibilidade é um diferencial ainda mais importante.

Então já sabe, né?

Além de buscar qualificação na área é essencial investir no seu marketing jurídico!

Ah, mas muitos advogados cobram valores inferiores aos da tabela da OAB! Como vou fazer?

Não se parametrize por baixo! Siga seu planejamento e se mantenha firme.

À medida que você se consolidar, vai ficar ainda mais simples cobrar valores tabelados.

Claro que sempre tem as exceções, mas seguir o preço tabelado pode e deve ser a regra do seu pensamento.

Uma outra dica valiosa pra você que está começando é que estes honorários contratados se referem, a princípio, só ao patrocínio da causa em primeiro grau.

Então é mais do que necessário deixar claro o escopo do contrato pro seu cliente!

Ahh.. E se o contrato de honorários é limitado ao patrocínio da causa em primeiro grau, um eventual recurso ou sustentação oral vão ter seus contratos próprios.

Então anota aí com letra maiúscula e grifando com o marca texto mais colorido que você tiver:

Especifique e esclareça todos os serviços prestados e todos os valores envolvidos no contrato.

Assim você vai evitar dor de cabeça e mal entendido! Afinal, ninguém quer ser pego de surpresa, certo?

Ah, e lembre que o cliente pode não ser da área do direito, então traga muitos detalhes sobre cada um dos tópicos, sempre garantindo que ele esteja acompanhando direitinho.

E agora!? Com tanta dica assim, você já pode começar a planejar pra deixar seu contrato de honorários em mãos.

Aí só vai faltar o último truque que separei pra você. Confira agora!

3. Evitar esse grande erro: não saber sobre os cálculos penais

Olha, não tem jeito: o cálculo da Dosimetria da pena é essencial pra atuação do advogado Criminalista!

Lá no Guia Prático sobre Como calcular a Dosimetria da Pena você viu o porquê.

E se você ainda sabe como funciona esse cálculo, me acompanha pra descobrir, bem rapidinho, como calcular a pena.

Dosimetria da pena - como funciona?

Pra início de conversa, esse é um ponto que causa dor de cabeça em muita gente.

Mas não pra você que já está aqui se preparando

Bom, um primeiro ponto que é bem importante ter em mente é que a pena é calculada em 3 fases.

Esse método trifásico deixa muita gente de cabelo em pé!

Mas como você já viu os 4 pontos que todo advogado precisa saber pra calcular a dosimetria, não vai ter esse problema.

(E se não viu ainda, é só dar uma olhadinha por lá!)

Um outro ponto fundamental é que, como você viu antes, esse cálculo é essencial pra todo mundo que atua no Penal.

Afinal, não dá pra confiar na pena imposta, até porque isso é um dos principais pontos de reforma pelo Tribunal.

Além disso, é essencial saber como saber calcular a pena, buscar a revisão do que foi aplicado em sentença!

É verdade que muita gente tem dificuldades com esse cálculo.

Mas pode comemorar porque no CJ, dá pra fazer o cálculo completinho.

Você insere as informações sobre cada fase e obtém relatórios com os resultados. Tudo muito fácil e rápido!

E o melhor: você tem a possibilidade de calcular até mesmo as hipóteses de concurso de crimes.

Mas as facilidades não param por aí, viu?!

Você ainda pode usar nossa calculadora gratuita de Exasperação de Tempo de Pena.

Ela permite verificar rapidinho a exasperação da pena, algo que você precisa analisar no seu caso concreto.

É só clicar aqui pra ver de perto essa praticidade gratuita!

Bom, eu vão vou ficar aqui chovendo no molhado.. Mas você já viu o quanto o CJ te ajuda com o cálculo da pena, não é mesmo?

Tá esperando o que pra conferir? Hehehe.

Falando em não esperar, não abandona o barco porque é agora que eu vou compartilhar ferramentas incríveis pra começar a jornada no Penal!

Conclusão

Chegou o seu momento de atuar no direito penal!

Afinal, neste post você viu como essa é uma área em crescimento e que oportunidades não faltam pra você.

Olha só tudo que você descobriu neste post:

  • Que o mercado de direito penal está em alta
  • Que as parcerias podem te ajudar a diversificar a atuação do seu escritório
  • Quais são as muitas possibilidades de atuação dentro do direito penal
  • Ferramentas úteis pra te ajudar nessa jornada
  • Como são os cálculos
  • E muito mais!

Como todas essas dicas, você já vai iniciar na área na na frente de muitos colegas e o melhor é que ainda vai poder contar com o CJ nessa jornada.

Agora é só correr pro abraço aplicando todo esse conhecimento e ter muito sucesso na advocacia criminal!

Bom, vou ficando por aqui. Mas me conta nos comentários se você tem alguma dúvida e como foi o seu começo na área penal.

Um abraço e até o próximo post!

Quero Advogar, e agora?

28, 29 e 30 de Junho

O passo a passo rápido e eficiente pra começar a advogar

PARTICIPAR

O CJ é o software de cálculos para advogados feito pensando em produtividade.
O CJ acaba com a dor de cabeça dos cálculos e te dá mais tempo para advogar e ganhar mais dinheiro. Faça hoje um teste com garantia de dinheiro de volta e comprove.

Artigos relacionados

Deixe um comentário aqui embaixo, vou adorar saber o que você achou!